Não deixe de existir

Estamos Todos sujeitos
aos caprichos humanos,
a força do destino
em cada passo do caminho.

Vividos na sorte
singularmente calmos,
ou da partilha
sempre tão vista,
comumente caóticos
ciclicamente mergulhados
em torpor e sentimento.

Cansados de gritar
exaustos para tentar
quase parando de lutar
distante demais para abraçar,
o continuar.


– Alexandre

Anúncios

Resquícios de fé e amor.

De todas as singelas
E muito presentes incertezas
Tenho comigo as certezas de que não quero
Com um coração pulsante
Que bate a todo o instante
Não somente pelo fato de manter a vida
Mas com a esperança
De pé permanecer
E um em um momento
Ver verdadeiramente o sentimento prevalecer.


– Alexandre

O primeiro, e ainda último fio.

2013-10-03 09.28.35
Memória, para continuar. Um dia antes de tudo começar.| EEB. Prof. Henrique Stodieck, Florianópolis, SC. | 03/10/2013.

Ouço o coração bater
mas não consigo sentir ele viver
mecanicamente meus pulmões se enchem e se esvaziam
a maquina do organismo, eles apenas alimentam

Mesmo a existência
parece totalmente partida
fraca e combalida.

Não sei mais onde ir
ou pensar, de vir
O vazio ao acordar.
Estranhamente há força para avançar
o nosso sonho é mais do que conquistar, é essencialmente perseverar.
Que a esperança encontre razões maiores do que ela própria simplesmente existir.


– Alexandre

O dia é com chuva, mas o céu é de alegria.

 

20171004_180302.jpg
18:03. Praia Mole – Florianópolis, SC. | 04/01/2017.

Mesmo sem motivos para continuar
levantamos todos os dias ao raiar
iludido de esperanças
seguimos em nossas singelas danças.
Pelas poucas razões como acreditar
que o mundo um dia possa amar,
continuamos a nos levantar.

Pois mesmo que não sejamos tantos,
portadores de corações vívidos
que banhados pelas nossas almas
nasceram para guerrear contra toda escuridão
para ser luz contra toda e qualquer devastação.

Eu sei que mesmo não sendo simples
muito menos algo feliz
vale a pena.
E mesmo que surja um dia de dúvida
virão outros cem que não deixarão nenhuma

Pelo tempo que der.
e o amor que houver.


– Alexandre

Tempo vem, vida vai

20170920_150945
#Panorama: Uma Artéria. – Florianópolis, SC | 20/09/2017

Quis sumariamente ignorar
que viver é mudar
deixar partir e acabar
se permitir transformar
e também, de jamais parar.
É hora de continuar.


– Alexandre

Nem tudo pode ser domado

20171211_190034
Canal da Barra da Lagoa – Florianópolis, SC | 11/12/2017

Tão logo achei poderia que ser capaz de dizer
“finalmente estou pronto”
mas isso não seria verdadeiro
apenas o desejo totalmente cego.

Não que seja mentira
nem tão pouco sincera.
Deixe-me tentar fazer entender

Não foi planejado
embora não se possa negar:
o risco foi desejado.

Não houve nenhum plano
apenas sentir e tentar organizar
afinal, tal como poderia se fazer?
duelar contra o desconhecido?

Houveram-se tentativas de(s)controle
juntamente e acima de tudo, sede.
de como antes, poder respirar
e lidar com a novíssima novidade.

Uma simples e agoniante necessidade
resultante do descobrimento
no tropeço do acaso…
Uma outra existência
assim como a sua consequência.

Um grito vindo de dentro
como aprisionado em um invólucro.
Oprimido da sua liberdade
ora tão ansiada, temida,
agraciada e incompreendida.

Venha Tempo!
Seja meu guia,
mostra tua força com toda a energia.

Mesmo que nunca esteja pronto
por crescer mais a cada ponto
sei que estou no caminho certo.
Esse é meu singelo alento.


– Alexandre

vida: desbravamentos no mundo.

Após quase 14 anos de chegada em Floripa, finalmente, o Norte da Ilha foi desbravado por completo.

As últimas duas localidades que faltavam:
Praia do Moçambique e Parque Estadual do Rio Vermelho.

Shot on/capturadas com: iPhone 7


– Alexandre

20171128_161554
UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina, campi Trindade – Bosque do CFH | Florianópolis, SC | 28/11/2017

Entre abraços apertados
por amores represados
sentimentos ignorados
solidões demasiadas
somos tantas vezes desafiados…

Sempre a confrontar
alimentando-se da força e energia
sem jamais por princípio, se curvar.

Não somos capazes de nos contentar.
E nem nada de nos aquietar.
Vamos continuar?


– Alexandre