Nem tudo pode ser domado

20171211_190034
Canal da Barra da Lagoa – Florianópolis, SC | 11/12/2017

Tão logo achei poderia que ser capaz de dizer
“finalmente estou pronto”
mas isso não seria verdadeiro
apenas o desejo totalmente cego.

Não que seja mentira
nem tão pouco sincera.
Deixe-me tentar fazer entender

Não foi planejado
embora não se possa negar:
o risco foi desejado.

Não houve nenhum plano
apenas sentir e tentar organizar
afinal, tal como poderia se fazer?
duelar contra o desconhecido?

Houveram-se tentativas de(s)controle
juntamente e acima de tudo, sede.
de como antes, poder respirar
e lidar com a novíssima novidade.

Uma simples e agoniante necessidade
resultante do descobrimento
no tropeço do acaso…
Uma outra existência
assim como a sua consequência.

Um grito vindo de dentro
como aprisionado em um invólucro.
Oprimido da sua liberdade
ora tão ansiada, temida,
agraciada e incompreendida.

Venha Tempo!
Seja meu guia,
mostra tua força com toda a energia.

Mesmo que nunca esteja pronto
por crescer mais a cada ponto
sei que estou no caminho certo.
Esse é meu singelo alento.


– Alexandre

Anúncios

Engrenagem

20160911_172204
Ponte Hercílio Luz, em 4K. – Florianópolis, SC|Acervo pessoal de 11/09/2016.

Perecer sem arriscar.
Desistir sem lutar.
Ser grandeza
por trás da simples Beleza.

Com papel e caneta à mão
já sabemos o que fazer.
E, preparados ou não
nada pode nos deter.

Gritos de ardor
convivendo (d)entre
ecos de louvor.

Não precisamos vencer.
Basta, reflorescer.


– Alexandre

Fragmentos

 

IMG_1179.jpg
Futuro, e além. | UFSC Campi Trindade, Florianópolis, SC. | 21/04/2018.

Sinto falta do amor
mas não somente pelo seu sabor
e sim pela União
aquela, que trás energia
vitalidade, paz no coração.

Calor interior
vindo de um pequeno sol
com seu ritmo,
marchando por impulso
força e instinto.

Que nos alimenta de dentro pra fora
nos ilumina.
Transforma.


– Alexandre

Relevância

IMG_0819
Praia do Moçambique – Florianópolis, SC | 14/04/2018 // shot with iPhone 7.

Papéis amarelados
em um emaranhado
intrinsecamente memorado,
ainda, em pedaços rasgados.
Vivos.

O tempo os castigou
mas o coração, nele, eternamente os guardou
um (in) finito sem fim
Sem mais persistir, ainda assim

Na memória ainda não acabou
no físico, ainda não dispersou
pra lembrar,
que nem tudo podemos controlar.

Por amor em todo nosso Ser.
Pra manter o viver.

Saudade

Praça Fernando Machado – Memorial Miramar – Florianópolis, SC. // 2016

Tua voz foi melodia
principalmente ao acordar
que alegrava, e fez vibrar..

Chamou-me a atenção
teu jeito sério e brincalhão
que abraçou meu coração.

por reflexo, desejo tua essência
me encanto por tua existência.

Tua lembrança faz-me voar..


– Alexandre